Início 9 destaques 9 Como denunciar fake news no Facebook?

Últimas notícias

@thiagoilustrado

abr 1, 2022 | destaques, notícias

Como denunciar fake news no Facebook?

@thiagoilustrado
COMPARTILHAR:

Cada plataforma tem a sua política de comunidade e as diretrizes do que pode ou não naquele espaço. Com o avanço da desinformação, regras específicas foram criadas para denunciar esse tipo de conteúdo malicioso. Para explorar essas questões, o *desinformante está publicando a série semanal “Como denunciar fake news?”. Depois de apresentar  o passo a passo no Twitter, trazemos aqui o funcionamento desse mecanismo de como denunciar fake news no Facebook. O conteúdo é baseado no ebook Combatendo Fake News, da organização Sleeping Giants e informações das próprias plataformas.

A rede social possui uma política específica sobre desinformação nos padrões estabelecidos pela comunidade. O Facebook, no entanto, destaca que moderar a desinformação é diferente de regular outros tipos de discursos. “Com violência explícita ou discurso de ódio, por exemplo, nossas políticas especificam o discurso proibido, e até pessoas que discordam dessas políticas podem segui-las. No entanto, em relação à desinformação, não é possível fornecer tal linha”.

Assim, o Facebook se compromete a remover desinformação que contribui diretamente para o risco de violência ou agressão física iminente, informações falsas que possam comprometer o exercício do voto nas eleições e que tragam prejuízos à saúde das pessoas. “Apenas no Brasil já removemos mais de 1 milhão de conteúdos com desinformação grave sobre Covid-19 desde o começo da pandemia”, destacou a assessoria da Meta ao *desinformante. 

Para outros conteúdos, a plataforma reafirma a parceria com agências de checagem de fatos. No Brasil a atuação é com os veículos Estadão Verifica, Agência Lupa, Aos Fatos e AFP. “Quando um conteúdo é marcado como falso por uma agência de checagem, ele tem seu alcance reduzido e recebe um rótulo identificando o post como desinformativo”, afirmou o Facebook. 

Além dessa medida, a plataforma informou outras mudanças realizadas na tentativa de conter desinformação. “Mostramos  um pop-up no Facebook alertando as pessoas quando tentam ‘curtir’ uma Página que compartilha com frequência informações que foram marcadas como falsas ou enganosas pelas agências de checagem parceiras da Meta. Também passamos a penalizar perfis individuais que distribuem com frequência conteúdos com desinformação, reduzindo a distribuição de todas as publicações feitas por essas pessoas nos seus feeds de notícias”.

Passo a passo para denunciar fake news no Facebook

  1. Acesse a publicação que deseja denunciar e clique nos três pontinhos (…) no canto superior direito da publicação;
  2. Selecione a opção “obter apoio ou denunciar publicação”;
  3. Clique na opção que melhor descreve como a publicação viola os Padrões da Comunidade. Nesse caso, selecione a opção “informação falsa”;
  4. Neste momento, será questionado se a informação enganosa se relaciona à política, saúde, tema social ou outros. Você deve selecionar a opção que mais se encaixa na publicação que pretende denunciar;
  5. Clique em “enviar” e pronto!

 

O que o Facebook vai fazer nas eleições

O Facebook integra o Programa de Enfrentamento à Desinformação do Tribunal Superior Eleitoral e se comprometeu, assim como outras plataformas, no combate à desinformação nas eleições de 2022. Veja algumas medidas:

  • O Facebook, assim como o Instagram, criou um rótulo para postagens sobre as eleições, direcionando os usuários para o site oficial da Justiça Eleitoral. Essa medida foi tomada em 2022 e o acesso à página inicial do site do TSE já aumentou quase 10 vezes nos dois primeiros meses de 2022;
  • O Facebook criou um canal de denúncias dedicado ao TSE para que a análise seja prioritária;
  • A plataforma implementou, desde 2018,  um rótulo de “Propagada Eleitoral” em que qualquer pessoa ou organização que queira fazer propaganda relacionada a esses temas precisa passar por um processo de autorização, confirmando sua identidade e residência no país.

 

“Proteger a integridade das eleições é uma das prioridades da Meta e fizemos investimentos significativos nesta área nos últimos anos. Há anos trabalhamos em colaboração com o TSE e lançamos várias iniciativas voltadas ao Brasil. Em 2022, não será diferente”, prometeu a empresa.

 

COMPARTILHAR:
0
Would love your thoughts, please comment.x